O DIA DAS CRIANÇAS ESTÁ AÍ!

29/09/2017 13:28

Neste ano, com a adequação das atividades do PEB para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, a Rua de Lazer passou a se chamar Rua para Todos. Antes tratada como uma simples atividade de recreação, com a reformulação a atividade passou a olhar para o entorno da escola como um espaço para a vida em comunidade.

Se essa rua fosse minha...

Segundo a ONU, até 2050 seremos parte de uma comunidade mundial de 9,8 bilhões de pessoas. Dessas, 66% viverão nas cidades, compartilhando ruas, praças, ônibus, edifícios, igrejas, hospitais, supermercados, etc. Para que haja qualidade de vida, harmonia e um ambiente favorável para o convívio de tanta gente, o 11o Objetivo – Cidades e Comunidades Sustentáveis – estabelece metas para tornar as regiões urbanas mais inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis.

Além de contribuir para que os cidadãos se apropriem do espaço público, usar a rua para atividades coletivas ajuda a fortalecer o sentido de pertencimento e cuidado mútuo proporcionado pela comunidade. Isso é especialmente importante para as crianças, que nos últimos anos perderam as ruas como espaço de brincadeiras e convivência.

Veja 5 ideias para realizar uma festa inesquecível para toda a família

Nesta atividade, você vai precisar bastante do engajamento da escola, tanto para a organização quanto para o processo de comunicação e convite à comunidade. No passo a passo completo você encontra todas as dicas e informações que precisa para realizar a Rua para Todos.

Abaixo, listamos mais algumas ideias para os voluntários que queiram inovar na atividade deste ano e realizar uma festa inesquecível:

 

1. Peça a ajuda dos alunos na organização das brincadeiras

Compartilhe a proposta com os alunos e colete as sugestões deles. O ideal é que isso seja feito com os alunos maiores, a partir dos anos finais do ensino fundamental. No dia do evento, os mais engajados poderão atuar como voluntários, apoiando a organização e a condução das atividades recreativas. Caso haja uma escola de ensino médio nas proximidades, verifique a possibilidade de convidar os alunos para participarem como voluntários desta atividade. Eles serão um ótimo exemplo para os mais novos!

Dica 1: para a organização do evento, forme um grupo de trabalho com integrantes da coordenação, professores, pais e alunos voluntários. Divida as atividades de forma que cada subgrupo fique responsável por uma tarefa: levantar recursos; definir as brincadeiras; convidar a comunidade; checar as autorizações necessárias com a prefeitura, etc.

Dica 2: procure uma maneira simples de identificar os voluntários no dia do evento. Pode ser um crachá ou uma cor específica de camiseta.

2. Não deixe ninguém pra trás  

Bebês, crianças pequenas, adolescentes, pais, tios, avós.... Ao montar a programação, considere as necessidades e gostos de cada faixa etária e, também, a inclusão de pessoas com deficiência. Pode ser um tapete de atividades para os bem pequenos, gincanas para os adolescentes, um espaço com livros, jogos e cadeiras para os mais velhos, uma brincadeira adaptada para crianças que usem cadeiras de rodas...

  • Brincadeiras que incluem: Selecione algumas das sugestões do Guia do Brincar Inclusivo, do Unicef.
  • Brincadeiras que integram todas as idades: além das brincadeiras tradicionais – como pular corda, pular elástico, corre cotia e cabo de guerra – jogos e gincanas são sempre muito divertidos quando há bastante gente. Nos sites Território do Brincar e Tempo Junto há várias sugestões para crianças e adultos de todas as idades. Neste canal no YouTube você também encontra ideias de “jogos de mãos” que podem ser ensinados pelos voluntários.
  • Cinema ao ar livre: bastam um projetor, uma boa caixa de som e uma tela branca (pode ser até o muro da escola) para montar uma “sala de cinema” ao ar livre. Além de desenhos para as crianças, você pode exibir o filme O começo da vida, que aborda a importância dos cuidados na primeira infância.

 

3. Aproveite o momento para envolver a comunidade em uma “missão”

A apropriação do espaço pode ser reforçada com uma ação voluntária que envolva toda a comunidade. Veja algumas ideias:

  • Coleta de latinhas: ao longo de 15 dias toda a comunidade coleta o máximo possível de latinhas de alumínio para reciclagem. O material deve ser levado para a escola no dia do evento, para ser vendido. Defina uma meta a ser atingida pela comunidade, de forma que o dinheiro da venda seja suficiente para a realização de uma melhoria na escola.
  • Mutirão da saúde: peça a ajuda de uma universidade local para, no dia do evento, realizar exames preventivos, como diabetes e pressão, em todos os adultos que comparecerem. Se possível, traga uma nutricionista para palestrar sobre alimentação saudável e alguém para orientar pessoas que queiram parar de fumar.
  • Plantio de mudas: Se houver um espaço onde possa ser plantada uma árvore, realize o plantio na abertura do evento. Pode ser um bom momento para uma rápida fala do(a) diretor(a) da escola, contextualizando e dando boas vindas para a comunidade.
  • Lixo no lugar certo: Na maior parte das cidades ainda não é feita a correta destinação de baterias e objetos eletrônicos. Contate uma entidade local que faça esse tipo de reciclagem e organize uma grande coleta entre os moradores. Avise com alguns dias de antecedência que esta ação acontecerá durante o evento e reserve um espaço com caixas grandes para que os eles possam levar o material.

 

4. Envolva os empreendedores da região

Ex-alunos e empresários da região podem ser engajados na atividade, tornando o evento ainda mais especial. Eles podem contribuir oferecendo lanches, água e guloseimas ou patrocinando o aluguel de brinquedos (cama elástica, pula-pula, etc.). Em agradecimento, ao longo de todo o mês que antecede o evento pode ser colocada uma placa com o(s) nome(s) do(s) patrocinador(es) em frente à escola.

 

5. Fale dos ODS para a comunidade

Reserve um espaço onde os voluntários do PEB possam apresentar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável para os interessados. Pode ser interessante montar uma área em formato de “sala de aula” ou “feira de ciências”, onde poderão ser exibidos vídeos, cartazes e fotos.

 

Fotos que ilustram esta notícia: fstop123 / iStock 

Você precisa estar logado para comentar e interagir!
Login ou Cadastre-se